terça-feira, 8 de abril de 2008

Pouco Interessante



Luciana Brites

Hoje lembrei de quando escrevi sobre fones de ouvido, de como eles me irritavam e da vontade que eu tinha de sair pela rua arrancando todos.
Também me recordei que logo que escrevi uma amiga respondeu perguntando se isso não era uma tentativa de chamar a atenção para mim, nunca neguei minha carência, mas inda creio que a idéia daquela época era romper com esse comportamento que é marcado como “normal” ou “bonito”.
Algum tempo passou, comprei os meus e percebo que já não concordo comigo.
Acho que pessoas naturalmente se consideram “não merecedoras” ( aqui me choco com as informações dos últimos jornais que recebo de Luzia e fico satisfeita por não ter televisão) e por isso se privam de muitas coisas, como por exemplo do contato com humanos ou...
Ei você que le ( você mesmo – exploda o narratario ) tinha outros planos para esse texto, queria escrever o que pensei a caminho do trabalho hoje. Mas acontece que uma criança de sete anos foi jogada de um prédio e outra era feita de escrava não posso/consigo deixar isso. Esta informação impregnada na minha mente não me deixa ter outros pensamentos – essa compaixão bem cuidada - e todas as idéias que tenho formado...
Me sinto tão abalada... Mas a biblioteca vai abrir e vou trabalhar normalmente ...



sinceramente... o texto anterior, que deixou de ser escrito era mais interessante... há
L.B.

Um comentário:

Marcin disse...

Pois é lu... nem sempre o cotidiano nos deixa concluir nossos pensamentos... tem hora que a vontade é viver/esconder-se num aquário... esperando por 'tempos melhores inexistentes'.

=*